sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Estado-mínimo é a solução contra corrupção

A premissa básica que o leitor deve saber para entender este singelo texto é a seguinte: O Estado é sustentado com os nossos impostos (dinheiro público). Assim, quanto mais Estado e funcionalismo público mais impostos a população terá que pagar. E creio que maioria das pessoas já tenha percebido que quanto maior é o Estado, maior é a roubalheira do dinheiro público, não é verdade?

Atualmente no Brasil temos 39 ministérios, 513 deputados federais, 81 senadores. Sem contar os milhares de vereadores espalhados pelos municípios do país, órgãos e secretarias estaduais e municipais em cada Unidade Federativa (UF). Tenho certeza que o leitor imagina a roubalheira que deve ser um país com excesso de funcionalismo público feito o Brasil (a maioria dos ministérios, órgão e secretarias são instituições inúteis que servem apenas como cabide de empregos dos “companheiros”). Agora tente imaginar um país com apenas 5 ministérios27 senadores. Certamente seria um país menos corrupto não acha? É uma questão de lógica: quanto mais Estado e funcionalismo público maior é a quantidade de dinheiro público desviado em corrupção; e quanto menos Estado menor é a corrupção. Este é um fato auto-evidente que muitas pessoas parecem não enxergar mais.
Portanto, se você eleitor pretende lutar contra a corrupção, uma dica:

Vote somente em políticos que apoiem o Estado-Mínimo!


Foto: Curta Movimento Contra Corrupção





_____

Nenhum comentário:

Postar um comentário